FIQUE LIGADO

BLOG

Rinite alérgica: como prevenir as crises das crianças

Calesita Brinquedos / 2 de junho de 2021

Com a chegada do inverno as crianças ficam mais suscetíveis aos problemas respiratórios, e tem um bem conhecido dos papais e mamães: a rinite.

A Dra. Débora Henriques, médica da família e residente em Otorrinolaringologia na Universidade Estadual de São Paulo, lembra que “a rinite começa a aparecer a partir do primeiro ano de vida, mas as crianças que estão em aleitamento materno tendem a aparecer mais tardiamente já que o aleitamento é fator protetivo”.

A rinite é uma doença que no começo pode ser facilmente confundida com resfriados, segunda a Dra. Débora, os pais precisam ficar atento caso a criança apresente secreção nasal clara, coceira nos olhos e nariz, espirros, roncos noturnos e tosse seca, que são os sintomas mais comuns, e procurar o pediatra ou otorrino.

Conheça os diferentes tipos de rinite

Rinite é o termo utilizado para definir a inflamação da mucosa que reveste os seios da face e cavidade nasal. O que muitas pessoas não sabem é existe mais de um tipo de rinite, os mais comuns são:

Rinite infecciosa

Esse é provavelmente o tipo de rinite mais comum, normalmente causado por bactérias ou vírus.

Rinite não alérgica

As principais características da rinite não alérgica são os espirros crônicos, corrimento nasal ou congestão. Mas, ao contrário da rinite alérgica, o sistema imunológico não é envolvido em nenhum momento.

Rinite alérgica

A rinite alérgica é uma manifestação do organismo, através do sistema imunológico, a presença de partículas consideradas estranhas ao organismo, conhecidas como alérgenos. Essas substâncias estranhas entram no organismo pelo nariz. Nesse tipo de rinite o organismo reage intensamente a presença desses alérgenos para se defender.

Como evitar crises de rinite nas crianças

Além do tratamento adequado receitado pelo médico do seu pequeno, a Dra. Débora elenca uma série de cuidados que podem ser adotados na rotina para evitar que as crises de rinite aconteçam.

Segundo ela, a limpeza dos ambientes faz toda a diferença, ações como “manter o quarto da criança sempre arejado, colocar o colchão e o travesseiro no sol pelo menos uma vez por semana, trocar o lençol semanalmente” são essenciais. Além disso ela ainda dá outra dica importante: “limpar o quarto com pano úmido, não com vassoura ou aspirador de pó que espalham a poeira”.

Tapetes, carpetes e cortinas de tecido não são recomendados para casas com crianças que sofram com a rinite. Mas e os bichinhos de pelúcia, tão amados pelas crianças, será que são proibidos também? Para a Dra. Débora se eles forem lavados com frequência e expostos ao sol semanalmente não tem problema nenhum, ufa!

Para finalizar os cuidados na hora de prevenir uma crise a Dra. Débora indica não permitir que animais de estimação entre no quarto da criança ou que subam na cama, para evitar irritação e alergia com os pelos, e, claro, pede para que os pais e familiares não fumem dentro de casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *