FIQUE LIGADO

BLOG

Educação financeira: 5 dicas para ensinar crianças a lidar com dinheiro

Raffcom Agência / 1 de abril de 2022

Dinheiro não é coisa de criança. No passado, muitas famílias pensavam e agiam dessa forma. Era um gesto de proteção, uma maneira de para poupar os pequenos dos problemas do mundo adulto. Mas hoje essa história mudou. Principalmente por conta do acesso desde pequeno à informação e às tentações de consumo que chegam pelo celular e pelos tablets, a educação financeira para crianças tornou-se fundamental para preparar os pequenos para a vida. Mas como falar de dinheiro com os nossos filhos, como ensinar a eles o valor das coisas? Essa não é muitas vezes uma tarefa das mais fáceis. Mas não se preocupe: trouxemos 5 dicas práticas para te ajudar. Anote aí então.

Dê mesada ou semanada

Não importa o valor, pode até começar com as moedas no cofrinho. Mas a mesada ou semanada ajudam a criança a aprender a administrar o dinheiro, entendendo o quanto ela tem e pode gastar. É importante, também, deixar bem claro para que serve esse dinheiro, o que seus filhos terão de comprar com seus próprios recursos e o que vai continuar a ser sua responsabilidade. Ensine a eles como controlar os gastos – e se planejar -, anotando o valor de cada coisa em uma cadernetinha.

Incentive a ter metas

Comprar um videogame novo, a camisa do seu time favorito, uma boneca ou um carrinho de controle remoto são desejos comuns. Estimule o seu filho a ter objetivos e ajude-o a organizar o que ganha, a fazer poupança para conseguir o que quer. Mas, cuidado, nada de exageros. Ensinar desde pequeno que o consumo deve ser consciente, sem gastar com aquilo que é desnecessário, também é uma virtude.

 

Aulas práticas no dia a dia

Criança no supermercado quase sempre é um problema. Pedem isso, aquilo, acabam te fazendo gastar mais. No entanto, o supermercado – ou mesmo um passeio pelo shopping center – também pode ser uma boa aula prática de educação financeira. Ensine a comparar os preços, a prestar atenção às ofertas, a substituir um produto por outro mais em conta e com os mesmos fins.

 

Imponha limites

Ninguém pode viver com mais do que recebe. Portanto, não queria dar a seus filhos um padrão de vida acima de suas possiblidades. Se não puder comprar o que ele quer, diga não. Explique os motivos, mas nunca ceda à tentação de satisfazer às vontades dos pequenos a qualquer preço. Será ruim para o seu orçamento e um péssimo aprendizado para eles.

 

O exemplo vem de cima

O melhor ensinamento é o que vem pelo exemplo. Nada de “faça o que eu digo não faça o que eu faço”. Seu filho só vai aprender a gastar adequadamente, a economizar se você também agir assim. Controle seus gastos também. E, acima de tudo, evite, portanto, ser um consumidor compulsivo.

Viu como dinheiro é coisa de criança, sim! Então, agora é com você. Faça a sua parte e prepare, desde pequenos, seus filhos para lidar e, acima de tudo, valorizar o dinheiro e aquilo de bom que ele realmente pode proporcionar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.