FIQUE LIGADO

BLOG

Educação de gêmeos: o certo e o errado de fazer tudo igual

Calesita Brinquedos / 22 de agosto de 2021

Fisicamente eles até podem ser idênticos ou bem parecidos. Mas na maior parte das vezes as semelhanças terminam aí. O desenvolvimento da personalidade de irmãos gêmeos ocorre, quase sempre, de maneira individualizada até se tornarem adultos.

E isso tem influência direta no comportamento de cada um. Aos pais, cabe perceber isso. Entender as características de um e outro e respeitar as diferenças. É fundamental na educação de gêmeos. Agir por igual o tempo todo não é a melhor solução. Quer entender mais sobre esse dilema que desafia os pais de pequenos gêmeos? Então, continue a ler esse texto.

Respeite o gosto de cada um

Que mãe de gêmeos não gosta de ver seus pimpolhos vestidos como um par de vasos? Especialmente se forem do mesmo sexo. Mas isso é certo ou errado? Para os especialistas, tudo tem seu tempo. Enquanto as crianças são pequeninas não há problema andarem iguais. Mas na medida em que passam a ter vontade própria e entender as coisas esse costume precisa ser abandonado. Afinal, os pequenos precisam ter gostos e interesses respeitados. Um pode gostar da roupa de Batman e outro do Homem-Aranha. Um preferir azul e outro verde.

Isso vale para tudo, também os brinquedos, por exemplo. É comum gêmeos do mesmo sexo receberem presentes iguais. Às vezes mudam só as cores do carrinho ou as roupas da boneca. Até os três anos, isso é até aceitável. Mas depois, o ideal é perceber que tipo de brincadeira chama mais atenção de cada um e investir em brinquedos que estimulem essas preferências.

 

Se a sua casa for ampla, tiver espaço definido, outra boa opção é que os gêmeos logo possam ter seu quarto separado. Decorado com o gosto de cada um e onde possam se sentir bem, construir o seu próprio universo.
Como escolher a escola de gêmeos?

Quando chega a hora de ir para a escolinha, outra dúvida atormenta os pais: devemos matricular nossos gêmeos na mesma escola? Eles podem ficar na mesma classe? De forma quase unânime os pedagogos defendem que, durante os anos da pré-escola, não há problemas quanto a essa convivência. Ela pode até auxiliar na adaptação ao ambiente escolar, ser benéfica para os pequenos.

A partir da primeira série do fundamental, contudo, a separação é o mais recomendável. E esse é o procedimento adotado pela maioria das escolas, inclusive. Ficar cada gêmeo em uma turma ajuda a desenvolver a independência entre eles. Os dois precisam “se virar” sozinhos e isso é importante para desenvolver as individualidades.

E quando é necessário matricular gêmeos em escolas diferentes? Para isso não há uma regra. De uma forma geral, uma decisão assim – que dificulta em muito a logística dos pais – só é necessária se o rendimento escolar de um dos gêmeos ficar comprometido. Sim, eles não aprendem por igual, e as dificuldades de um podem não ser as do outro. E é nessa hora que escolas de diferentes perfis pedagógicos podem fazer a diferença.

Não interfira nas amizades

O fato de serem gêmeos, morarem no mesmo lugar e estudarem na mesma escola não significa que seus filhos tenham de ter os mesmos amigos. E isso, independe de serem ambos meninos ou meninas.

Você não seleciona os amigos que mais se aproximem de você? Eles também têm esse direito. No aniversário, por exemplo, é bom que cada um faça a sua lista de convidados. E as vezes, quando um pouco mais velhos, possam escolher onde levar a sua turma, na hamburgueria ou na pizzaria, por exemplo, de acordo com o estilo de cada grupo.

Evite comparações

Por fim, a regrinha mais importante: nunca faça comparações. Frases como “seu irmão tirou 10 e você ficou em recuperação”, “por que você não brinca com aquilo que o seu irmão gosta” ou “os amigos do seu irmão não bagunçaram a casa” devem ser sempre evitadas. O preço disso, pode ser alto, prejudicar até na idade adulta a autoestima dos dois irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *