FIQUE LIGADO

BLOG

Briga de irmãos: cinco dicas para resolver conflitos e manter a paz em casa

Calesita / 21 de abril de 2020

Brigar faz parte da infância. Se uma criança não tem irmão, vai encontrar alguém para ser o adversário, seja um coleguinha de escola, o filho do seu vizinho ou aquele primo querido. Quando o conflito é dentro de casa, porém, uma briga de irmãos, papai e mamãe precisam redobrar a paciência e ter cuidado na forma de intervir.

É importante ter em mente que a disputa por um brinquedo, o canal de tv que vão assistir ou o lugar para sentar na mesa, tem sempre um lado positivo: quando o caso bem é resolvido, ajuda no desenvolvimento psicológico e ensina a enfrentar situações na vida adulta.

Neste texto, preparamos cinco dicas para você lidar melhor com a briga de irmãos. Sempre mantendo a calma para não prejudicar a harmonia da família.

Espere o momento certo de agir

Claro que a vontade de todo mundo é acabar na hora com uma briga de irmãos. Mas isso não é o melhor a fazer.  Espere que eles tentem resolver sozinhos o problema e só entre em cena se houver agressões físicas ou se o bate-boca durar muito tempo. É sempre bom quando eles se entendem.

Converse para resolver

Para os pequenos, a única solução que existe em uma briga de irmãos é conseguir aquilo que querem. Aos pais, é preciso mostrar que existe a possibilidade de negociar, que buscar um entendimento vai ser bom para todo mundo. Por isso, conversar com calma, sem gritos, é sempre a melhor saída. É uma chance de reforçar valores familiares e éticos que servem para toda a vida.


Todo irmão acha que o outro é que é o preferido do papai e da mamãe. Quantas vezes você já ouviu isso? Lidar com essa situação, principalmente em meio a um conflito, exige muito tato. Nunca compare um com o outro. Nunca valorize o comportamento de um em relação ao outro. Isso só tende a agravar as brigas de irmão.

 

Nada de punições exageradas

É claro que o castigo funciona em certas horas. Mas não se pode abusar dele. Se um ou outro ficar de castigo em cada briga de irmão, os pequenos vão acabar se acostumando. E uma punição repetida perde o valor educativo. Um outro cuidado: evite punir um mais do que o outro. Isso pode gerar uma sensação de privilégio e aumentar as rivalidades.


Por mais que os pequenos errem, que a briga de irmãos seja irritante e cansativa, não dá para esquecer uma regrinha básica: eles são crianças e nós os adultos. Mostre sempre que o que estão fazendo é errado, mas que acima de tudo, são amados e respeitados de forma igual pelo papai e pela mamãe. Sentirem-se amados gera segurança. E muitas vezes a disputa de irmãos pelo espaço dentro de casa é pura insegurança, um medo de ser preterido.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *