Querida mãe de primeira viagem

07 de maio de 2019 -

Estou aqui para lhe dizer coisas das quais você jamais deverá esquecer. Quando aqueles momentos de tensão rondarem seu coração, leia esta carta e se lembre: tudo sempre valerá a pena.

Quando você já estiver exausta, com dores pelo corpo e sem posição para dormir, alguém lhe dirá que valerá a pena todo o esforço.

Quando o choro não cessar, a cólica não passar e as noites em claro se tornarem rotina, alguém muito sábio lhe dirá que sim, ainda valerá a pena.

Quando o cansaço parecer não lhe dar trégua, os seios cheios de leite empedrarem ou o medo de amamentar chegar, aqueles pequenos olhos serão sua fortaleza para continuar.

Quando for a vez da birra, os terrible two estacionar, o choro tomar conta da casa ou a pirraça aparecer dentro do shopping, a lembrança do “eu te amo, mamãezinha” será ainda mais forte do que a falta de paciência que esses momentos lhe trarão.

Quando você se refugiar no banheiro, por cinco minutos que seja, quando você estiver sem forças, aquela pequena mão será a fonte de energia necessária.

Quando você já não acreditar mais no mundo, será aquele o que eu quero ser quando crescer que lhe fará querer plantar árvores para a nova geração.

Quando o mundo parar, tudo congelar e você apenas escutar um choro, você estará sentindo na pele tudo o que leu acima. Você viverá a maior e melhor experiência da sua vida, a mais intensa e insana que imaginou viver. Quando seu filho nascer, será como entrar em uma montanha-russa infinita, de longos looppings e com aquele enorme misto de sensações.

Quando seu filho nascer você passará a entender sua mãe. Mas você vai entender que na maternidade, para cada noite de tempestade, existe um dia lindo de sol e um enorme motivo para continuar.

Esse motivo mudará a organização da sua casa, da sua rotina, da sua vida. Esse motivo tornará você mais lúdica, menos egocêntrica e muito mais forte.

Será esse motivo o dono da sua carteira mais vazia, mas do seu coração imerso de amor. Por isso, mãe de primeira viagem, quando seu coração temer o medo das ondas da maternidade, lembrem-se que a luz chega nos olhos do pequeno que te chama de MÃE.

Louise Aguiar Louise Aguiar, 28 anos, casada e mãe dos meninos Caio e Guilherme, descobriu na maternidade o seu melhor lado.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *