Quando a criança quer dormir na cama com os pais

14 de maio de 2019 -

Quem é pai e nunca ouviu um pitaco sobre deixar ou não a criança dormir na cama com os pais? “Vai ficar mal acostumado”, uns dizem. Ou então: “Você não tem medo de sufocar a criança?”, dizem outros. A Academia Americana de Pediatria publicou um estudo que comprova cientificamente que a cama compartilhada reduz o risco de morte súbita em bebês. Na internet existem alguns memes sobre cama compartilhada, nos quais o bebê ocupa a maior parte da cama enquanto os pais ficam apertadinhos na beirada, quase caindo. Contudo, essa é uma prática que pode funcionar bem em algumas famílias.

Existem alguns pontos positivos como facilidade para amamentação, o bebê se sente mais seguro e também dorme melhor. Mas, e quando eles já são grandes, qual o benefício? Afinal de contas, a criança já pode dormir sozinha, não é mesmo? Mas é comum que quando maiores, por volta dos dois ou três anos, apresentem alguns medos e sonhos que as façam querer dormir com os pais. Caso a criança tenha costume de assistir às notícias com os pais pode ser que eles fiquem preocupados e com medo de assaltantes, sequestradores ou guerra nuclear. Se houve uma doença séria recente ou morte na família, eles podem ficar preocupados com a saúde daqueles ao seu redor.

O mais importante de tudo é entender que são fases que não irão durar a vida inteira. Com nossos dois filhos, optamos por quarto compartilhado por um período e depois passamos a colocá-los em seus quartos. O mais velho, com três anos, tentamos passá-lo para seu quarto. Uma noite teve um sonho ruim e correu para nossa cama e acabou ficando por lá até seus quatro anos. Quando a irmã nasceu, ele já tinha cinco anos e não queria mais ficar sozinho e voltou para nosso quarto. Quem olhava de fora, nosso quarto era um acampamento.

A Catarina se adaptou bem ao berço e a primeira noite que ela dormiu inteira foi com 9 meses, bem diferente do nosso filho mais velho, que foi aos 4 anos. Chegamos à conclusão que todos precisam de uma boa noite de sono. Eles porque estão em fase de crescimento e desenvolvimento e nós para darmos conta de um longo dia de trabalho. Por isso, procuramos nos adaptar para que isso fosse possível. Qual a realidade que melhor se adapta a sua rotina de vida? Minha dica: siga seus instintos…

Karin Petermann Produtora de conteúdo no site Mamãe & Cia, 31 anos - casada há 11 anos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *