Por que você deveria ter uma tradição de Natal

19 de dezembro de 2018 -

Já temos decorações natalinas espalhadas por toda parte e penso: mais um ano que se foi! O Natal era a época mais esperada e comemorada da minha infância, muito mais que Dia das Crianças ou aniversário. O Natal sempre foi mágico. Lembro do cheirinho, do calor da cozinha, dos dois dias de preparo de tanta comida. Lembro que procurava pelos presentes escondidos pela casa tentando descobrir o que ganharia.

Lá em casa, a ceia é só depois de meia noite, antes agradecemos e só depois a mesa está liberada, e então fazemos a entrega dos presentes. Sempre tinha pessoas diferentes e sempre aproveitávamos para ajudar ao próximo. Por diversos anos a família se juntava para fazer duas ceias, uma nossa e a outra para moradores de rua. Iguais, preparadas com as mesmas coisas e carinho.

A árvore era montada apenas uma semana antes por toda família de forma criativa. Já tivemos árvore de galhos, árvore naturais, árvores de tecido, árvore de madeira, árvore de luzes. Nunca foi uma árvore tradicional, comprada. Sempre foi uma árvore construída. Então nossas árvores sempre tinham um pedacinho de cada um da família. E aí a família foi crescendo e criando suas próprias famílias, e por muitos anos eu senti um vazio pelo Natal. Já não era tão emocionante, já não tinha tanta expectativa… até ela chegar!

Quando Sara nasceu, a minha vontade era que ela vivesse aquelas mesmas sensações e expectativas. Eu queria que ela também tivesse um pouco dos valores e lembranças que tenho do Natal, que fundamentalmente é: presença é mais importante que presente. Por isso criamos nossa própria tradição fazendo o calendário do advento, que nada mais é que uma contagem regressiva para o Natal com atividades e muita presença pra só no dia 25 ganhar o presente.

Dentre as atividades estão coisas como: assistir um filme com a temática, ouvir a história de Jesus, fazer cartões de Natal para a família, separar roupas e brinquedos para doação, ver fotos antigas, etc. São 25 atividades para serem feitas em família. Basta ter criatividade. Sempre tenho cuidado de colocar as ações mais simples para os dias de semana e as mais elaboradas para os finais de semana, mas tenho muito cuidado em cumprir fielmente. Agora que ela está uma mocinha e entende melhor as coisas, a expectativa é imensa, estou tão animada quanto ela.

E por aí, qual é a sua tradição de Natal?

Brena Costa Meu nome é Brena Costa, autora do site Uma Menina, mãe da Sara, carinhosamente chamada de Sara Sardinha.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *