Libras na educação infantil: uma porta de inclusão

22 de agosto de 2019 -

Segundo dados do Ministério da Educação (MEC), a população de surdos em todo o país é de mais de 9 milhões de pessoas. Você já parou para pensar como poderíamos ter um mundo mais inclusivo para esses indivíduos? A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é a porta de entrada para uma vida social mais tranquila e de fácil comunicação. Quando falamos do universo infantil, não é diferente. Para os pequenos, esta é uma ferramenta que auxilia no crescimento pessoal e em uma melhor socialização.

Mesmo o Brasil sendo o primeiro país da América Latina e o segundo no mundo a ter ensino especial para deficientes auditivos e visuais, de acordo com informações da Biblioteca Nacional, o ensino da Língua de Sinais ainda é pouco trabalhado no Brasil. Criada pelo Instituto Nacional da Educação de Surdos (INES), escola fundada por Dom Pedro II, através da mistura da antiga língua de sinais brasileira com a língua de sinais francesa, é tida hoje como a segunda língua oficial brasileira, mas esse feito aconteceu somente em 2002.

Informações do próprio MEC indicam que no país trabalha-se ainda em uma proposta para oferecer o ensino bilíngue para crianças surdas, com português e Libras, o que promoveria uma melhor interação, socialização e facilitação da comunicação entre os surdos e os ouvintes.

 

 

Esse método de transformar o alfabeto em gestos foi se aperfeiçoando ao longo dos anos e, mesmo que cada país possua a sua própria língua, as variações são bem pequenas. Alguns métodos unem a utilização dos sinais com leitura labial, mas a globalização desse sistema foi facilitada quando começou a representar outros conceitos, como fome e sono, por exemplo.

Aprender Libras é fundamental não só para o desenvolvimento das crianças surdas, mas também para quem convive com elas. Desde os familiares até amigos, vizinhos e conhecidos. É realmente uma forma de mostrar como elas estão inseridas no mundo e podem estar onde quiserem. Atualmente, além dos centros voltados exclusivamente para pessoas com deficiência e que ensinam Libras, é possível que a população em geral aprenda. Uma iniciativa que vale ser destacada é de um grupo de estudantes do curso de Ciência da Computação da Universidade São Judas, em São Paulo, que desenvolveu um aplicativo que ensina de maneira simplificada Libras, é o Librazuka, que você pode baixar neste link.

Vamos aprender?

Calesita A Calesita Brinquedos conta com uma equipe de assessoria que também colabora na produção de conteúdo exclusivo para o website “Estar Presente”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *